quinta-feira, 18 de abril de 2013

.79

Um post só para ti!

Talvez nunca fomos nada uma para a outra, só me querias para falares do teu namorado e das discussões que tinham, que acabavam cinco vezes por semana, que nunca mais o ias perdoar, que isto e que aquilo. Pura e simplesmente fartei-me da tua maneira de ser. Sim, eu sei que cada um tem o seu feitio, e que tinha que aceitar-te por aquilo que eras, mas foi demais. Os meus pais controlam-me e eu detesto, mas ainda tolero porque são meus pais. O meu namorado não me controla, nem é ciumento. Por isso não preciso de uma amiga que seja excessivamente assim, que tudo e mais alguma coisa que faça tenha que te contar, que deixe de andar com pessoas com quem fiz as pazes porque tens medo do que vá acontecer. Não! Eu tenho que ter o meu espaço, o meu tempo, as minhas coisas,... e só por causa disso já começas com merdas (desculpa o termo), a dizer que é para me ir embora e nunca mais voltar e a mandar indiretas (bem diretas!). Agora pergunto-te: isso são coisas que se façam a uma suposta melhor amiga? Mas claro que quem fica com os louros sou eu, Joana, porque sou eu que pago sempre por dizer as coisas na cara e não ter medo de dizer nada! "Querida", se fores com todas as outras pessoas o que foste comigo, posso então dizer-te que mais dia, menos dia as pessoas vão fartar-se, inclusive quem mais amas! Mas não te preocupes, se foi assim foi porque teve que ser, foi porque tu não és alguém que sabe o que é o significado da palavra "amigo/a", e obrigada por teres feito com que outros amigos meus se afastassem de mim, isso sim foi um verdadeiro ato do que se chama "melhor amiga"!
A vida continua e tu não vais ser aquela pessoa que me vai pôr em baixo porque seres um "projeto de gaja". Acabou, e começa aqui um novo capítulo da minha vida, onde a tua pessoa não será mais pronunciada.
Só para finalizar, isto é tudo o que te desejo:


.78

A verdade é que por vezes sinto que simplesmente aqui venho para descarregar algumas frases e alguns sentimentos em vão. Antes gostava de cá vir e ver a opinião das outras pessoas sobre as coisas que se passavam comigo, se me podiam ajudar em alguma coisa, ou simplesmente dizerem alguma coisa mesmo que não tivesse sentido nenhum, mas vou continuar a postar, embora não com tanta frequência.

Estes dias têm sido horríveis. Já fui para o hospital esta semana com um ataque de pânico (já tive depressão, mas nunca me tinha acontecido o que aconteceu!), os nervos estão-me à flor da pele e não os consigo controlar. É demasiada pressão, não por causa daquelas pessoas idiotas e medíocres de que vos falei, mas sim por causa da minha família e também por causa do meu futuro. 


segunda-feira, 8 de abril de 2013

.77

   Mal começaram as aulas e tenho andado exausta e cheia de trabalhos. Tenho que apresentar já esta sexta-feira o meu trabalho de inglês sobre os presidentes mais importantes dos E.U.A., depois tenho que fazer uma apresentação sobre as características de Blimunda, de O Memorial do Convento, ao longo da obra, e ainda tenho que me preparar super bem para o meu exame de código que me está a apavorar. Tenho feito testes e mais testes e tenho reprovado na maioria, e provavelmente o meu exame é já na próxima semana. Se reprovar tenho que pagar outra vez e assistir a todas as aulas de novo por isso é bom que passe. Para não falar das explicações a Matemática que me estão a deixar de rastos, e ainda o esforço que tenho que fazer para me concentrar nas aulas de Química, porque não dou uma para a caixa naquilo! Hoje tive uma ficha de leitura sobre O Memorial do Convento, do capítulo XI ao XVI e tive que acordar duas horas antes do normal para tentar acabar de o ler a tempo! Enfim, estou mesmo exausta!

   Pode haver mil e uma coisas que o meu pai se recuse a comprar-me mas a única coisa que ele nunca se recusou foi a comprar-me um livro. A verdade é que queria imenso ler o livro da modelo Miranda Kerr e até pensei que o meu pai não mo fosse deixar comprar por ser uma modelo, mas livros são livros. 
   O livro não está à venda em Portugal por isso vou ter que encomendá-lo e encontrei um site onde este livro está a menos de 10€! 

domingo, 7 de abril de 2013

.76

Talvez assim fosse melhor, talvez assim já não tenha tantas preocupações nem nada disso. Eles não falam comigo porque dizem que os desrespeitei, mas eles também me desrespeitaram! Agora uma coisa que nunca vou fazer é dizer ao meu namorado para deixar de falar com eles, isso não. Sei que têm uma amizade de há muitos anos e muito bonita e longe de mim querer estragar isso. Eu não falo com eles, recuso-me a falar. No início estava sempre a pôr frases a picar no Facebook tal como ela fazia, mas cresci. O desprezo é o melhor que se pode fazer. Não preciso deles para nada, talvez nunca fui nada para eles assim como eles para mim. Não são eles que me fazem viver. Por isso escolhi esta imagem para o post de hoje:
Joanna

terça-feira, 2 de abril de 2013

.75

Sim, é verdade, estou há imenso tempo sem cá vir...
A viagem de finalistas? Foi simplesmente um máximo! O nosso voo foi alterado para o dia seguinte, o que nos deu direito a estadia de uma noite, com direito a almoço, jantar e pequeno-almoço, num hotel de quatro estrelas e foi aí que começou a nossa viagem. Bebemos imenso, rimos imenso, andamos imenso, apanhamos imenso SOL(!), gozámos imenso e isso é o que importa. Houveram discussões como é normal, mas nos minutos seguintes estávamos todos a rir do que se tinha passado.
Infelizmente quando regressei deparei-me com um monte de coisas absurdas: o meu pai achou de embirrar comigo por tudo e por nada, achou de embirrar com o meu namorado, para não falar que tem estado praticamente todos os dias bêbado. A minha suposta melhor amiga ficou chateada e com ciúmes, pois na viagem de finalistas fiquei no mesmo quarto que uma rapariga que eu tinha feito as pazes com ela. Isto não é normal para uma miúda/jovem (neste caso, criança) de 19 anos! O namorado da minha suposta melhor amiga, já era meu melhor amigo muito antes de a conhecer e o que acontece? Que chego à escola e ele simplesmente passou por mim, fez que não me viu e não falou comigo o dia todo. Mas as histórias destes dois comigo ainda nem vai a meio do que vos tenho para contar. Agora nenhum dos dois fala comigo mas se algum deles algum dia me vier pedir desculpas, eu vou simplesmente sorrir e ir-me embora. Agora só quero que ela me devolva tudo aquilo que lhe dei.
Enfim, isto é um pior que outro!